O risco das dívidas renegociadas por telefone

A maioria dos bancos e financeiras contrata empresas terceirizadas para fazer a cobrança de dívidas em atraso. Algumas instituições chegam a contratar mais de uma empresa de cobrança, cada uma delas oferecendo condições diferentes.

O Banco Itaú, que usaremos como exemplo, utiliza uma dessas empresas. Um leitor nos contou em detalhes o drama que passou, e ainda passa, ao tentar liquidar seus débitos junto a essa instituição financeira.

Tudo começou quando fez em cartão do Supermercado Extra (Itaucard Mastercard), administrado pelo Itaú, e um cartão  da Financeira Taií, também do Itaú.

Atravessando um período difícil em sua vida, foi obrigado a atrasar o pagamento dos dois cartões. Passado algum tempo começou a ser cobrado e,  estando melhor de vida, optou por negociar um acordo e limpar seu nome.

Tudo foi feito rapidamente, por telefone. A única exigência seria efetuar o primeiro pagamento para que o acordo começasse a valer. E isso foi feito com as duas dívidas.  Nada foi enviado por escrito e, muitas vezes, o boleto  para pagamento das parcelas não chegava ou, quando chegava, isso acontecia após o vencimento. No caso do Taií, ele que ligasse para a cobrança para obter um código, que não era o código de barras, e dirigir-se ao Banco Itaú para pagar o débito. No caso do Cartão Extra, deveria fazer o pagamento em um dos caixas do supermercado.

Não foi dito que bastaria uma parcela ser paga após o  dia do vencimento, mesmo que o atraso fosse de apenas um dia, para o acordo ser desfeito. Isso aconteceu e, mesmo tendo continuado a pagar as demais parcelas normalmente, seu nome foi parar no SPC e no Serasa. As parcelas pagas não foram consideradas para o acordo e seu valor usado para abater um saldo devedor que continuava crescendo rapidamente. Em resumo: estava pagando, muitas vezes com sacrifício, sem obter qualquer proveito.

Quando descobriu, começou o drama das ligações telefônicas. Após longa espera, quando quase sempre a ligação caía, precisando fornecer uma série de informações para confirmar sua identidade, não conseguia resolver o problema e era encaminhado a um novo número de telefone, quando tudo se repetia. Sem sucesso.

Numa das vezes, passando a manhã numa agência do Itaú, conseguiu liquidar o saldo devedor de um acordo do cartão Taií. Faltavam 3 parcelas, o que conferia com seus registros, e ele pagou de uma única vez, naquele momento, no próprio Banco Itaú. Pensou que estaria livre dessa dívida. Ledo engano. O sistema do Banco Itaú continua acusando o seu débito. Ele aguarda apenas uma cobrança formal para acionar judicialmente o banco.

Com o cartão Extra, mesmo tentando liquidar a dívida, o saldo sempre continua em aberto. No último mês de abril, por telefone, foi informado o valor do seu saldo devedor, que não era muito alto, e que poderia pagar, com desconto, até determinado dia para zerar o débito. Isso foi feito. Passados alguns dias ligou para a cobrança e, após passar pelo jogo de empurra a que já estava acostumado, soube que estava devendo mais do que antes do acordo. Como o acordo foi feito por telefone, não há como provar. Mesmo avisado de que as ligações seriam gravadas, alguém já conseguiu obter uma dessas gravações? Se conseguiu, explique como fez.

Conselho de amigo: Só feche acordo por escrito, principalmente se o banco for o Itaú. Se não aceitarem acordo por escrito, não pague. Não adiantará gastar suas economias pois, mesmo pagando, a sua dívida poderá continuar existindo nos controles do banco. Lembre-se de que após 5 anos a dívida não poderá mais ser cobrada. Se você não precisar ter seu nome limpo até lá, não se preocupe com a suposta dívida e os juros astronômicos que serão somados a ela. Antes disso eles farão uma proposta de quitação, desta vez por escrito, num valor tão baixo que o surpreenderá.

É importante guardar todos os comprovantes de pagamento. Quando emitidos por essas maquininhas de impressão térmica, trate logo de tirar uma xerox ou, se possível, digitalizar e guardar em seu computador (com backup, é claro). Não tenho nada pessoal contra o Itaú, mas não teria conta lá. Apenas alerto aos devedores que, havendo necessidade de renegociar qualquer dívida com essa instituição, fiquem atentos aos problemas e previnam-se. A empresa de cobrança não se comunica muito bem com o sistema de banco de dados do Itaú. O cliente é o prejudicado. Como diziam os bicheiros: VALE O ESCRITO!

3.702 views

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>